Doenças Vasculares

São doenças que afetam o sistema circulatório periférico por causadas por alterações na integridade das Veias, artérias ou do sistema linfático. Podem manifestar-se de diversas maneiras, desde um incomodo estético até a perda de membros.

Exames clínicos e hábitos saudáveis são as melhores formas de se prevenir.

Dermatite ocre

É uma das manifestações da Doença Venosa crônica.

Trata-se do escurecimento da pele dos membros inferiores, causado pela oxidação das hemácias que se extravasam das veias, por aumento da pressão no vaso.

Doenças arteriais

A doença arterial periférica é uma situação que ocorre em virtude do estreitamento ou obstrução dos vasos sanguíneos arteriais, responsáveis por levar o sangue para nutrir as extremidades como braços e pernas, sendo mais comum o acometimento nos membros inferiores do que nos superiores.

Cerca de 70 a 80% dos pacientes acometidos são assintomáticos, ou seja, não apresentam qualquer queixa ligada a doença de base. Este fato pode retardar ou dificultar o diagnóstico precoce, um ponto fundamental para o início do tratamento o mais breve possível, tratamento este que melhora as chances de uma evolução positiva da doença. É mais frequente nos homens, mas também pode acometer as mulheres.

A causa mais comum desta doença é a aterosclerose, fenômeno em que ocorre o acúmulo de placas de ateroma (gordura, proteínas, cálcio e células da inflamação) na parede dos vasos sanguíneos, sendo estas que causam os estreitamentos e obstruções, levando a dificuldade da progressão do sangue, oxigênio e nutrientes para os tecidos dos membros como músculos, nervos, ossos e pele.

Os principais fatores de risco associados a esta condição são:

  • Colesterol elevado
  • Diabetes
  • Doença cardíaca (doença arterial coronária)
  • Pressão arterial alta (hipertensão arterial sistêmica)
  • Doença renal que envolve hemodiálise
  • Fumo
  • Derrame (doença cerebrovascular)
  • Histórico familiar
  • Sedentarismo
  • Obesidade
  • Avanço da idade

O principal sintoma é a dificuldade para caminhar manifestando dor no pé e, panturrilha (batata da perna), eventualmente na coxa e glúteo (nádega) do membro acometido, e que cessa depois de alguns minutos de repouso (este sintoma é chamado de claudicação intermitente).

Nos casos mais avançados pode ocorrer impotência sexual(disfunção erétil), dor nas pernas mesmo quando em repouso, redução da temperatura das pernas, formigamentos e eventualmente aparecimento de feridas ou gangrena nos pés pela condição de extrema falta de circulação.

Doenças vasculares

São doenças que afetam o sistema circulatório periférico por causadas por alterações na integridade das Veias, artérias ou do sistema linfático. Podem manifestar-se de diversas maneiras, desde um incomodo estético até a perda de membros.

Exames clínicos e hábitos saudáveis são as melhores formas de se prevenir:

  • Varizes
  • Vasinhos
  • Telangectasias
  • Microvarizes
  • Edema
  • Linfedema
  • Dermatite ocre
  • Fotoenvelhecimento com comprometimento vascular
  • Trombose venosa profunda
  • Pé diabético
  • Onicomicose
  • Úlceras vasculares
  • Doenças arteriais
  • Dores nas pernas

Agende o seu check up vascular.

Dores nas pernas

A dor nas pernas pode ter diversas causas, como alterações circulatórias, dor ciática, varizes, excesso de esforço físico ou neuropatia, causas ortopédicas, entre outras. Por isso, para identificar a sua causa deve-se consultar um médico, que através da história, da localização e características da dor, além da realização de exames complementares, realizará um diagnóstico preciso e tratamento específico.

Edema

Edema é um inchaço causado pela retenção de líquidos nos tecidos. Esse inchaço pode ser causado por uma lesão ou por uma inflamação, que costuma ocorrer nas mãos, braços, tornozelos, pernas e pés.

Pode ser causado, entre outros motivos, por doenças:

  • Cardíacas como insuficiência cardíaca;
  • Hepáticas como cirrose;
  • Circulatórias como hipovolemia;
  • Linfáticas como obstrução do fluxo do sistema linfático;
  • Urinárias como insuficiência renal;
  • Endócrinas como hipotireoidismo ou;
  • Sistêmicas como desnutrição proteica grave.

Fotoenvelhecimento com comprometimento vascular

Poiquilodermia de Civatte

Entre as várias poiquilodermias decorrentes de fatores físicos, a poiquilodermia de Civatte (PC) suge devido à exposição cumulativa ao sol. Caracteriza-se por uma pele com pigmentação reticulada marrom-avermelhada, com telangiectasias e atrofia, distribuída simetricamente nas regiões laterais da face e pescoço (BLEEHEN, 1988). As poiquilodermias caracterizam-se histologicamente pela presença de perda das fibras elásticas superficiais e telangiectasias por perda do suporte vascular (MEHREGAN et al, 1995).

 

Púrpura Senil

Trata-se de um conjunto de petéquias e equimoses, ou mesmo hematomas, que ocorre principalmente no dorso das mãos, punhos e antebraços, por diminuição do suporte conjuntivo pericapilar, decorrente do envelhecimento da pele, não havendo necessariamente alterações na coagulação. A purpura senil pode surgir após traumas pequenos ou impercetíveis.

Linfedema

O linfedema ocorre quando um fluído corporal, conhecido como linfa, se acumula nos tecidos moles do corpo, habitualmente num braço ou numa perna. O sistema linfático é constituído por vasos e gânglios linfáticos que se distribuem por todo o corpo. Os vasos linfáticos transportam a linfa para os gânglios linfáticos. A linfa é constituída essencialmente por água, proteínas, gordura e resíduos provenientes das células. Os gânglios linfáticos, por sua vez, filtram os resíduos, devolvendo o líquido ao sangue. Se os vasos ou gânglios forem lesados ou removidos, a linfa pode acumular-se, provocando um aumento de volume dos braços ou pernas afetados, situação conhecida como linfedema.

O linfedema pode ser hereditário (ou primário), em que a pessoa nasce sem vasos ou gânglios linfáticos. Contudo, mais frequentemente, o linfedema é adquirido (ou secundário), provocado por lesões no sistema linfático. As causas mais comuns de linfedema secundário são a cirurgia ou radioterapia para certos tipos de cancer, tais como da mama ou testículo. Entre as outras causas de linfedema, destacam-se as queimaduras, as cirurgias a vasos sanguíneos dos membros, bem como outros procedimentos cirúrgicos, por exemplo a lipoaspiração.

Microvarizes

Pequenas veias com calibres menores que 2 mm.

Onicomicose

Onicomicose ou tinea unguium, conhecida popularmente como micose de unha, é o nome dado à infecção da unha causada por fungos.

No paciente diabético, pode ser um foco de infecções graves, podendo leva a amputações de membros.

Pé diabético

O pé diabético é uma série de alterações anatomopatológicas e neurológicas periféricas que ocorrem nos pés de pessoas acometidas pelo diabetes mellitus. Essas alterações constituem-se de neuropatia diabética, problemas circulatórios, infecção e menor circulação sanguínea no local. Essas lesões geralmente apresentam contaminação por bactérias, e como o diabetes provoca uma retardação na cicatrização, ocorre o risco do pé ser amputado. O pé diabético ocorre pela ação destrutiva do excesso de glicose no sangue.A nível vascular, causa endurecimento das paredes dos vasos, além de sua oclusão, o que faz a circulação diminuir, provocando isquemia e trombose.

Telangectasias ou vasinhos

As telangectasias são pequenas veias arroxeadas ou avermelhadas, bem fininhas que surgem na fase inicial da insuficiência venosa.São sinais de doença das pequeníssimas veias superficiais que ficam logo abaixo da pele. É uma espécie de microvarizes.

Nesta fase não costuma haver outros sinais e sintomas, exceto o aparecimento das próprias teleangiectasias.

Trombose venosa profunda

A trombose venosa profunda é uma doença potencialmente grave causada pela formação de coágulos no interior das veias profundas, geralmente das pernas. Este coágulo causa impedimento do fluxo do sangue e pode se desprender e migrar na circulação, podendo atingir órgãos como pulmões, causando embolia pulmonar.

 

Quais são os sinais e sintomas de TVP?

Cerca de metade de todos os casos de TVP são assintomáticos. Os sinais e sintomas dependem da localização e tamanho do trombo. Estes incluem inchaço, sensibilidade ou mesmo dor na perna, sensação de calor ou alteração da coloração cutânea (geralmente azulada).

 

Principais causas:

Frequentemente, a lentificação do fluxo de sangue ou estase nas veias da perna, aumentam o risco de TVP. Esta situação pode ocorrer quando a pessoa fica impossibilitada de se mover durante longos períodos de tempo. Consequentemente, quando o sangue se acumula nas veias, os trombos formam-se mais facilmente. Algumas causas específicas de TVP incluem:

  • Grandes cirurgias da anca, joelho, perna, abdómen ou tórax;
  • Fraturas;
  • Viagens longas (situação por vezes chamada de “síndrome da classe econômica”, dado o menor espaço para mover as pernas neste tipo de viagem);
  • Alterações da coagulação hereditárias;
  • Câncer.

Úlceras vasculares

São feridas nos membros inferiores, podendo ter origem arterial ou venosa.

Requerem um diagnóstico preciso e tratamento imediato, para evitar complicações maiores e recidivas.

Varizes

Varizes são veias tortuosas e dilatadas que surgem pelo adoecimento dos vasos. Ao contrário do que se possam pensar, as varizes das pernas não são apenas um problema estético. A presença da variz indica uma veia doente, sendo muitas vezes o primeiro sinal de uma insuficiência venosa crônica.

 

Por que as varizes surgem?

As varizes surgem quando as veias das pernas não funcionam corretamente. Normalmente, corre pelas veias o sangue que vai das pernas de volta ao coração. Dentro das veias, existem pequenas válvulas que deixam o sangue circular apenas em direção ao coração. Quando estas válvulas não funcionam, o sangue não circula normalmente e acumula nas pernas, causando inchaço, sensação de peso e dilatação das veias. Estes sintomas ocorrem quando se fica muito tempo em pé ou sentado.

 

Quais são as causas das varizes?

As principais causas das varizes são:

  • Herança familiar – a fraqueza nas veias e válvulas venosas é genética.
  • Múltiplas gestações - as mudanças nos hormônios na gestação causam enfraquecimento das veias e válvulas venosas.
  • Fatores hormonais, como uso de anticoncepcionais orais.
  • Excesso de peso.
  • Lesões traumáticas nas pernas – podem danificar as válvulas venosas.
  • Trombose venosa profunda – coágulos nas veias da perna podem causar varizes.
 

Quais são os sintomas mais comuns das varizes?

Pessoas com varizes geralmente se queixam de:

  • Dor ou sensação de queimação, peso ou cansaço nas pernas.
  • Inchaço nos tornozelos e nas pernas, principalmente no fim do dia.
  • Veias dilatadas.
  • Manchas na perna – de coloração marrom, principalmente no tornozelo.
  • Feridas, também chamadas de úlceras varicosas – localizadas no tornozelo, podem ser dolorosas e apresentar secreção.